Reunião on-line promovida pela Fundação Getúlio Vargas debate propostas para promover a diversificação produtiva  

O projeto Diálogos Amazônicos, promovido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), realiza hoje a sua terceira edição com discussão sobre o tema “Bioeconomia e Zona Franca de Manaus: escolher ou conciliar”.  O objetivo é debater propostas e ideias sobre como promover a diversificação produtiva da região e como inserir a Zona Franca de Manaus na agenda de desenvolvimento socioeconômico sustentável.

Com o apoio da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares – Abraciclo, em parceria com o CIEAM (Centro da Indústria do Estado do Amazonas), FIEAM (Federação das Indústrias do Estado do Amazonas e ELETROS (Associação Nacional dos Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos), o encontro começa às 19h (horário de Brasília), no canal do YouTube da FGV, e tem transmissão ao vivo e aberta a todos os interessados.

O bioma da Amazônia é o mais rico do planeta em sociobiodiversidade e o Brasil enfrenta uma série de dificuldades para aliá-lo ao desenvolvimento de atividades. “A Abraciclo considera de grande importância toda discussão que ajude a desenvolver a Zona Franca de Manaus e isso passa pelo tema da bioeconomia. Nossas 14 associadas estão instaladas na região, por isso, acreditamos ser urgente e fundamental encontrar propostas e soluções para inserir a Zona Franca de Manaus na agenda de desenvolvimento socioeconômico sustentável do nosso País para que as empresas possam ter a segurança necessária para continuar investindo localmente”, afirma o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian.

Os convidados para debater o tema são José Jorge do Nascimento (presidente da Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos – Eletros), Sérgio Leitão (diretor Executivo do Instituto Escolhas) e Vicente Nunes (jornalista e colunista no jornal Correio Braziliense). A moderação será dos professores da FGV Márcio Holland, que coordena o programa de pós-graduação em Finanças e Economia (Master), e Daniel Vargas, Diretor de Pesquisa do FGV-Agro.

Serviço:

Para saber mais e se inscrever, acesse o link: https://cutt.ly/KzhxP0g

Sobre a ABRACICLO e o Setor de Duas Rodas

Com 45 anos de história e contando com 14 associadas, a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares – ABRACICLO representa, no País, os interesses dos fabricantes de veículos de duas rodas, além de investir em ações visando a paz no trânsito e a prática da pilotagem segura. A fabricação nacional de motocicletas, quase totalmente concentrada no Polo Industrial de Manaus (PIM), está entre as sete maiores do mundo. No segmento de bicicletas, com as principais fábricas também instaladas no PIM, o Brasil se encontra na quarta posição entre os principais produtores mundiais. No total, as fabricantes do Setor de Duas Rodas geram cerca de 12,8 mil empregos diretos em Manaus/AM.

MOTOCICLETAS* BICICLETAS*
Frota nacional: acima de 28 milhões
de unidades
Frota nacional: mais de 70 milhões
de unidades
Produção anual: acima de 961 mil unidades Produção anual: 2,5 milhões

unidades **

7º maior produtor mundial 4º maior produtor mundial

 

(*) Dados do fechamento de 2020.
(**) Estimativa de produção em todo o território nacional, excluídas as bicicletas infantis.

Para mais informações acesse o site

www.abraciclo.com.br

SD&PRESS Consultoria
(11) 3876-4070; www.sdpress.com.br; @sdpress; facebook.com/sdpress
Analuiza Tamura           analuiza.tamura@sdpress.com.br
Bruna Quintanilha bruna.quintanilha@sdpress.com.br
Priscila Fabi       priscila.fabi@sdpress.com.br
  Março, 2021

PortuguêsEnglishEspañol